//
você está lendo...

Lenda do Terceiro Grau

HIRAM era EGÍPCIO? – OPÇÃO II

Existe um relato na história do Egito Antigo que pode ter servido de base para a Lenda de Hiram. Deir el-Medineh era uma aldeia do Antigo Egipto onde residiam os artesãos que construiram os templos e os túmulos dos faraós e de outros dignitários no Vale dos Reis durante a época do Império Novo. Um dos túmulos dessa vila possui uma legenda que diz respeito ao assassinato do Mestre-principal nomeado pelo Faraó Amenmesse, chamado Neferhotep, por um trabalhador que queria usurpar a sua função. Esse trabalhador, um subordinado, chamava-se Paneb, e já havia cometido outros crimes anteriormente (Ostraca nº25521 do Museu do Cairo).
De acordo com o papiro nº124, o Mestre-principal Neferhotep está registrado na lista de trabalho em pedra e há em um período mais tarde o registro da ausência do Mestre-principal no trabalho, o que atrasou uma grande obra. Essa história pode ser vista em mais detalhes na obra de Jac Janssen, “Amenmesse e a cronologia da XIX dinastia” e “Dez estudos na história e na administração de Deir EL-Medina”, (Egyptologische Utigaven 11), Leiden; 1997, pp.99-109.
 Creio que esse fato deve ter marcado a cultura dos construtores. Um subordinado assassinando seu Mestre, desejoso de assumir seu posto, foi algo tão relevante que garantiu seu registro em ostraca, papiro e no túmulo do Mestre-Principal. É evidente que isso se tornou uma lenda entre os construtores, transmitida também aos judeus que aprenderam o ofício, e que mudaram o nome do Mestre para Hiram.

Discussão

Sem comentários ainda

Post a Comment