ENTENDENDO O SALMO 133
“Oh, quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Aarão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermon, que desce sobre os montes de Sião, porque ali o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre”.
Infinitas são as interpretações apresentadas na literatura maçônica sobre o Salmo 133 e não ouso aqui tentar citar alguns exemplos, pois não saberia por onde começar.
Em primeiro lugar, há que se registrar que essa não é a leitura original de Aprendiz no REAA, que adotava “João 1:1-5” e, geralmente, apenas em iniciações. Passou-se a adotar o Salmo 133 no Brasil após 1927, e de forma mais predominante entre as décadas de 40 e 50, por influência da Maçonaria Americana (GLs) e Inglesa (GOB). Por sinal, a passagem de João tinha mais relação com o Grau de Aprendiz do que tem o Salmo 133, pois trata de trevas e luz.
Para compreender o real significado do Salmo, deve-se conhecer os elementos que o compõe:
DAVI: Tem-se o Rei Davi como autor do Salmo 133. O Rei Davi era tido como o grande cantor dos cânticos de Israel e autor de vários Salmos.
ÓLEO: o óleo era utilizado na cerimônia de unção dos Reis e Sumos Sacerdotes. Esses eram ungidos com um óleo especial, o qual era derramado sobre suas cabeças, e dessa forma, eram considerados “purificados” e “sagrados” para exercer suas funções.
HERMON: montanha considerada sagrada pelos judeus e chamada pelos árabes de “montanha nevada”. Localizada ao norte de Israel, marca a divisão geográfica entre Israel, Líbano e Síria. Pela sua altitude (mais de 2.800 metros), seu cume está sempre coberto de neve, o que gera um orvalho que literalmente “rega” toda a região ao seu redor, sendo por isso a região mais fértil de Israel.
MONTES DE SIÃO: ao contrário do que alguns possam pensar, Sião não é Hermon. Ambos os pontos são extremidades de Israel, sendo Hermon a extremidade Norte e Sião a extremidade Sul. Sião foi o local escolhido pelos judeus para servir de sede, sendo a região onde se encontra Jerusalém (daí a origem do termo “sionista”). Após Sião, o que se vê é o deserto.
AARÃO: irmão mais velho de Moisés e primeiro Sumo Sacerdote de Israel, através do qual se originou a linhagem de Sumos Sacerdotes. Aarão era o porta-voz de Moisés (que possuía problemas de dicção, provavelmente gago ou fanho), e servia de Orador dos judeus junto ao Faraó. Na tradição judaica, Aarão participou do episódio do bezerro de ouro, porém, na tradição árabe ele não teve tal participação.
Conhecendo os elementos, pode-se compreender melhor a mensagem:
Os Irmãos que Davi se refere são, provavelmente, o povo de Israel, divididos em suas tribos e espalhados entre Hermon e Sião (limites de Israel), mas todos vivendo em união. Davi relembra então a unção de Aarão como o primeiro Sumo Sacerdote de Israel, momento que selou o compromisso entre o povo de Israel e seu Deus. Dali nasceu a nação que Davi representava e defendia. O óleo precioso que ungiu Aarão foi derramado em sua cabeça e desceu pela sua barba, espalhando-se para as extremidades de sua roupa. Tal unção, que abençoava Israel, podia ser vista também em sua terra: a neve do cume de Hermon transforma-se em orvalho, que desce o monte e se transforma em um ribeirão, Banias, o qual desagua no Rio Jordão, esse que liga Hermon até a outra extremidade de Israel, os Montes de Sião, antes de desaguar no Mar Morto.
Todas as tribos de Israel estavam espalhadas de Hermon a Sião, sempre próximos às margens do Rio Jordão. “Jordão” significa exatamente isso, “que desce”. O Rio Jordão, alimentado pelo orvalho de Hermon, desce até a extremidade sul de Israel, Sião, distribuindo suas bênçãos, assim como o óleo precioso que desce da cabeça de Aarão até a orla de suas vestes.
Por fim, Davi afirma que, Sião (Jerusalém) é “ungido” pelas águas que vem de Hermon porque foi o lugar escolhido por Deus para que o povo judeu habite eternamente conforme suas bênçãos.
Com esse Salmo, Davi disse ao seu povo que eles deviam permanecer unidos e obedientes às ordens vindas de Sião, pois essa era a vontade de Deus desde a unção de Aarão, comprovada pela benção da água, que sai do alto de um monte e percorre 190Km de distância, derramando bênçãos por onde passa, até chegar a Sião.
É muito claro o motivo das palavras de Davi: ele era apenas o segundo rei de Israel, uma nação recente, ainda desestruturada, com muitas dificuldades, dividida em muitas tribos e sujeita a muitas ameaças. Ele precisava manter um discurso de unidade e esperança. Mas pelo jeito, os ritualistas ingleses, e em seguida os americanos, desconsideraram esse contexto histórico e adotaram o Salmo 133 por conta das palavras “irmãos” e “união”.
Que tal avaliar o post?
[Média: 2.8]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

49 Comments to “ENTENDENDO O SALMO 133”

BOM TRABALHO.

Responder

Meu irmão, boa tarde.

Mas uma vez surpreendo-me com mais uma de suas obras que me tem ajudado muito em minha peregrinação nesta augusta ordem. Eu já havia lido essa sua belíssima e detalhada obra sobre a simbologia do salmo 133 lido na ritualística do grau de aprendiz, porem, voltei a ler, pois, na ultima semana em minha loja, apresentei uma peça sobre o mesmo assunto mas com uma visão diferente das dos diversos trabalhos que andei pesquisando.
Estarei lhe enviando por Email como fiz com a poesia ” Tu És Eu Sou” de minha autoria e se não for incomodo,gostaria de lhe pedir que me enviasse suas criticas quando fosse possível, uma vez que esse irmão que lhe escreve admira muito o seu trabalho e prestigia muito a sua opinião.

Deixo mais uma vez os meus mais sinceros parabéns por esse trabalho tremendo, J.’. e P.’. realizado por vós meu Irmão.

T.’.F.’.A.’.

Cristiano Campos.’.

Responder

    Perfeita a explicação. O texto “Como o orvalho de Hermon, que desce sobre os montes de Sião” dá margem a pensar que o orvalho vai cair sobre o monte Sião. A Biblia King James diz: “As the dew of Hermon, [and as the dew] that descended upon the mountains of Zion:”. É como o orvalho de Hermon “e é como” o que desce até o monte Siao. “Upon” tem mais de um significado. Ex.: “Miles upon miles” significa “milhas e milhas” que é a interpretação deste caso. Parabens pelo belo trabalho.

    Responder

    ola gostaria de receber sua versao, pois tenho q apresentar um estudo sobre esse tema.
    T.F.A

    Responder

Gostei do comentario, muito bom

Responder

Gostei da interpretação. Parabéns.

Responder

adorei a iterpretação…

Responder

Caro irmão. Belas palavras; geralmente muitos leem, porem, poucos compreendem ou decifram o que estão lendo. Sua palavras foram simples, claras e de fáceis de serem entendidas. T.´.F.´.A.´..

Responder

VCS ESTAO DE PARABENS

Responder

Uma bela lição sobre o Salmo 133, parabéns irmão e um T.'.F.'.A.'.

Responder

Palavras lindas e muito bem colocadas.
Estou compartilhando com os amigos.

Responder

Adorei a interpretação! Perfeita!!!

Responder

Parabens, pelo belo esclarecimento do salmo 133. um T.`.F.`.A meu Irml.

Responder

Arretado to lendo e vou ler em loja

Responder

Uma boa explicação.

Responder

aprendi muito com este salmo

Responder

Meus irmãos,aprendi muito com esse salmo,vosso irmão esta de parabens. T..F..A.

Responder

    muito bom t.’.f.’.A.’.

    Responder

Bom dia estimado IR.´. De todas as interplatações do salmo 133, esta foi a mais completa, vou estar lendo em loja para os obreiro do Distrito Metrolitano de Marcas L.´. Orion # 11. T.´.F.´.A.´.

Responder

Excelente interpretação, além de nos reavivar a História e nos ensinar Geografia.
Parabens!

Responder

Meus irmãos aprendi muito com essa interpretação, sendo assim um excelente esclarecimento para mim.

T.F.A.

AP.´. Walmor

Responder

muito bom gostei.

Responder

Lendo o Trabalho sobre o Salmo 133, me lembrei de Satori – “O Lampejo da Iluminação – Iluminação é o estágio de espírito onde nos conectamos, mesmo que por um instante, com todo o universo. Onde sentimos as estrelas percorrendo nosso corpo. Onde estamos unos com a vida em geral.” T.F.A.

Responder

Excelente texto. Parabéns.

Em pesquisa recente consegui detectar de que antes da instalação da CMSB, algumas GGL se reuniam para discutir as questões organizacionais e ritualística das GGL. Em uma destas reuniões, muito provavelmente no ano de 1952, talvez no mês de junho, foi proposta a leitura do salmo 133, o que foi adotado pelas GGL.
Ainda vou ver se consigo maiores detalhes (ata, por exemplo).

É bom lembrar de que nem os rituais originais do REAA, de 1804, nem os rituais do REAA das GGL, de 1928, possuem qualquer leitura da Bíblia ao início dos trabalhos.

Independente de sua bela significação, trata-se de mais uma das incontáveis enxertias nos rituais do REAA, que de REAA está cada vez mais distante.

Um TFA

Nelson Carvalho

Responder

gostei muito do que eu esclareceu alguns ponto neste passagem,mas ficou uma duvida e errado usar esta passagem pra falar de unidade nas igrejas

Responder

Justo e perfeito. T.’.F.’.A.’. .

Responder

Obrigado.J:.P:.
T:.F:.A:.

Responder

Impressionado a comparação 1871 para o momento atual. Ou não evoluímos para ainda termos em n sociedade hipocrisia e corrupção nefastas, vendidas ao povo por falsos profetas prometendo o contrario do que fazem. Pena destes Senhores que se fazem de servidores da sociedade para se servirem dela no privado.
O GADU nos reconhece pelos frutos de n existência. Que ELE nos perdoe e reforce em s sabedoria Forca e Beleza.

Responder

Gostaria de saber mais sobre a maçonaria! !

Responder

Obrigado.
TFA

Responder

Muito boa a interpretação do salmo 133.

Responder

Parabéns meu irmão pelo grade definição do salmo 133

Responder

Excelente interpretação do Cap:. 133 do SALMOS. Comentários riquíssimos e esclarecedores. Meus encômios, dileto Ir:.

Responder

Parabéns meu irmão, a explicação foi excelente e direta na sua intepretação, obrigado por compartilhar. TFA

Responder

Excelente interpretação do salmo 133. Eu como APR.’. Pude esclarecer mais, minhas idéias sobre essa passagem bíblica…
Bom trabalho SFU

Responder

Caro Irmão Kennyo
Solicito autorização para utilizar esse esplêndido trabalho em Loja.

Antecipadamente grato,

Day Borba – M.’.M.’.
da A.’.R.’.L.’S.’. IMPERIAL
Oriente de Araçariguama – SP.

Kennyo Ismail – Irmão Day, sinta-se à vontade.

Responder

Gostei muito estou em pesquisa para apresentação de trabalho sobre este tema de suma importância..

Responder

Obrigado pelo esclarecimento meu Irmão!
Excelente lição!
TFA! SFU!

Responder

Gostei da sua colocação irmão!
Mas quero deixar uma observação:
“É como o orvalho do Hermon, que desce sobre os montes de Sião”

Nessa passagem nos dar a entender que o monte hermón e o monte de Sião perecem estar bem próximos. mas quando visualizamos no mapa, realmente vemos que Que estão a quilômetros de distância (um ao Norte e outro ao Sul).

Mas na época de Moisés, esse Monte, Hermón, recebeu o nome de Monte Sião, cujo significado é: MONTE DO MARCO ou DO LIMITE (Deuternômio 4.48)

Kennyo Ismail – Como se sabe, esse salmo é creditado a Davi ou Salomão, tendo sido escrito no período entre a chegada da arca da aliança à Jerusalém, sede do governo e localizada nos Montes de Sião, e a construção do Templo. Assim, a distinção entre o Monte de Hermon e os Montes de Sião é muito clara.

Responder

Excelente explanação parabeniza-lo seria até irrelevante tamanho o peso do nome que ostenta na Maçonaria Brasileira e mundial. És um estímulo a todos nós.

Responder

Muito bom parabéns

Responder

obrigado, gostei muito da sua visão teológica…

Responder

Gostei muito dos artigos,como faço pra receber por email?

Kennyo Ismail – Evandro, cadastrei seu e-mail para receber nossa newsletter.

Responder

Como faço pra receber seus Estudos???

Kennyo Ismail – Igor, cadastrei seu e-mail em nossa Newsletter, de forma que você seja notificado sempre que for publicada uma novidade.

Responder

Boa tarde. Gostei muito dessa interpretação do salmo 133. Parabens. e-mail: marcelo.rabelo@ipa.br

Responder

parabens! esclarecedor de conteudo unico o que liga geografia e teologia , pois estarei usando seu material para apresentar em loja , e premiado serei se cadastrar me para receber novas publicaçõs !!!

Responder

Gostaria de sua ajuda interpretativa. Por incrível que pareça o Salmo 133 tem diversas grafias. Nossa Loja, pelo Ritual, indica a versão hebraica.Discute-se em Loja se esta ou aquela grafia. Há um padrão do texto ritualisticamente adotado ou aprovado?

Kennyo Ismail – Infelizmente, não.

Responder