//
você está lendo...

Maçonaria no mundo

UM PANORAMA COMPARATIVO DA MAÇONARIA NO MUNDO: 2011-2016

mundoEm outubro de 2012, publiquei o artigo “Um panorama da Maçonaria no mundo”, com base nos dados de 2011 da Maçonaria regular reconhecida internacionalmente, publicados em 2012 no List of Lodges. O artigo, replicado em diversos meios maçônicos e utilizado como referência em outros artigos e também palestras realizadas por inúmeros maçons, colaborou para que melhor compreendêssemos a Ordem maçônica em âmbito mundial, com dados mais próximos da realidade, enterrando de vez os números cabalísticos que eram apresentados em algumas publicações, que afirmavam a existência de mais de 3 milhões (em alguns casos, mais de 6 milhões) de maçons no mundo.

Muitos foram os pedidos para que esse estudo fosse atualizado, os quais tenho a oportunidade de atender agora com um importante acréscimo: apesar do trabalho dobrado, realizo aqui um panorama comparativo, no qual comparo os dados do List of Lodges 2011, cujos números são referentes a 2010, com os dados de 2016, cujos números são de 2015. Dessa forma, poderemos ver a evolução (ou involução) da Ordem nos últimos 05 anos.

PARA LER O ARTIGO, PREENCHA O SEU E-MAIL QUE O DOWNLOAD COMEÇARÁ

Que tal avaliar o post?
[Média: 3]

Discussão

5 Respostas para “UM PANORAMA COMPARATIVO DA MAÇONARIA NO MUNDO: 2011-2016”

  1. Excelente artigo!
    Seria interessante, oportunamente, um estudo sobre a influência da Ordem DeMolay na Maçonaria brasileira, notadamente no aproveitamento de seniores como novos membros. Minha Loja, por exemplo, tem 35 integrantes e quase a metade é de seniores, contribuindo para cair a média de idade e aumentar o nível cultural. Será que ocorre o mesmo de forma consistente, no resto do país?

    Enviado por Vicente Alberto | 16 de agosto de 2016, 21:11
  2. Boa tarde, mano Kennyo!

    No presente trabalho elaborado pelo mano – excelente por sinal -, diz que alguns Grandes Orientes Independentes, muito em breve, constarão no List of Lodges da Pantagraph, por conseguirem o reconhecimento de 10 Grandes Lojas Americanas. Sei que o Grande Oriente Paulista teve o reconhecimento da Grand Lodge of Columbia. Sabe me dizer quais reconhecimentos o GOP e outros GOIS já conquistaram em solo americano? TFA

    Kennyo Ismail – Mano Henri, registrei no trabalho que acredito que, daqui a 5 anos, alguns Grandes Orientes da COMAB figurarão no List of Lodges. Atualmente há 03 GOIs reconhecidos pela GL de DC. No entanto, visto os atuais reconhecimentos que algumas Grandes Lojas Estaduais brasileiras têm concedido a esses GOIs, esse cenário tende a mudar em breve. TFA.

    Enviado por Henri Marques | 19 de agosto de 2016, 13:36
  3. Parabéns pelo artigo!
    Fiquei feliz em saber sobre a importância do continente americano frente ao mundo para a maçonaria. Espero sinceramente que a ordem cresça cada vez mais para iluminar esse mundo!

    Enviado por João Ricardo Côre Dutra | 23 de agosto de 2016, 9:39
  4. Meus cumprimentos pelo trabalho que fizeste. Agradeço por teres compartilhado estas relevantes informações que contribuem para que conheçamos com mais profundidade a instituição que integramos.
    Fraterno abraço.

    Enviado por Paulo Rogério Machado Porto | 27 de agosto de 2016, 10:00
  5. Tenho acompanhado a algum tempo os comentários de irmãos, sobre o valioso trabalho que o Irmão Kennio,Vç., tem executado na seara da maçonaria uma profunda campanha de esclarecimento a leitores da nossa sociedade, tanto no âmbito da maçonaria como no mundo dito profano, e, em especial que Ir.: tem levantado sobre envelhecimento do maçom, a falta de renovação, na minha opinião carecemos de pessoas com boa cultura geral e em particular da historia e da vida da nossa Sociedade. uma questão ao Ir.: -qual o futuro da maçonaria no século XXI, no formato atual, o êxodo, é muito acentuado, motivado por diversos itens, gostaria que o desse a sua abalizada opinião.
    Manoel Wellington de Assis.05.10.16

    Kennyo Ismail – Meu Irmão Manoel Wellington, creio que o futuro depende de nós. Devemos começar a escrevê-lo hoje, já com a sensação de estarmos atrasados. Se nada fizermos enquanto organizações, o que acontecerá é exatamente a previsão apresentada no artigo: começaremos em breve a encolher a ponto de, em 25 anos, as cerimônias fúnebres serem mais frequentes que iniciações; e, antes do final deste século, muitas das Lojas venderão seus imóveis e se fundirão a outras para sobreviver; fundos de previdência, beneficência ou socorro serão, em menos de 20 anos, fechados por serem insustentáveis; etc, etc, etc.

    Enviado por Manoel Wellington de Assis | 5 de outubro de 2016, 12:35

Post a Comment

Informativo

Receba a melhor newsletter sobre maçonaria! Cadastre seu e-mail:

AdSense