Publicado em

MAÇONARIA & FÉ

A Maçonaria tem como princípio a crença num Ser Supremo, ao qual denominamos “Grande Arquiteto do Universo”. Mas qual seria esse Deus da Maçonaria, o GADU? Afinal de contas, existem tantos deuses, com tantos diferentes nomes e tantas diferentes qualidades! Qual seria o verdadeiro?
Se a Maçonaria aceita e possui membros de qualquer religião, qual o Deus presente no Altar Maçônico? Ou se trata de um Deus específico, o Deus da Maçonaria, e todos ali estão renegando seus próprios deuses? Seria então a Maçonaria uma religião? Isso seria um prato cheio para os fanáticos de plantão!
Quando vários maçons estão presentes diante do Altar de um Templo Maçônico, onde se vê o Livro Sagrado de uma ou mais religiões, além do Esquadro e do Compasso, eles realizam uma breve oração. Ali estão católicos, protestantes, muçulmanos, espíritas, budistas, judeus, etc. Eles estão um do lado do outro, como irmãos. E ali, diante do Altar da Maçonaria, só há duas opções de entendimento ao Irmão: ou “eu estou orando para o Deus verdadeiro, e aqueles irmãos que professam outras crenças estão orando para falsos deuses”; ou “nós estamos todos orando para o mesmo Deus, o Criador do Universo, visto de forma diferente conforme as peculiaridades da religião e crença de cada um”.
É evidente que o entendimento do verdadeiro maçom é a segunda opção. Ora, se você chama o maçom que está ao seu lado de “Irmão”, isso significa que você acredita que ambos nasceram do mesmo Pai, foram feitos pelo mesmo Criador, independente da fé professada.
O GADU pode ser chamado de vários nomes e títulos, conforme culturas, épocas, povos, religiões: Deus, Pai Celestial, Mestre Maior, Senhor do Universo, Alá, Jeová, Adonai, Zeus, Senhor, El Shadday, Oxalá, Brahma, Rá, etc. Até mesmo nos sistemas politeístas, sempre houve e há um Ser Supremo, mais antigo, criador dos demais.
Da mesma forma, o GADU pode ser visto de diversas formas, também conforme as mesmas variáveis: Vingativo, Clemente, Misericordioso, Justo, Soberano, Sustentador, Providenciador, Organizador, Verdadeiro, Benevolente, etc.
Os homens deram nomes ao GADU conforme suas línguas e culturas. Eles apontaram qualidades ao GADU conforme as histórias de seus povos e a pregação de seus profetas. O único ponto comum em todas as religiões é esse: a existência de um Ser Supremo, Criador do Universo. Se as diferenças na fé sempre foram combustíveis para preconceitos, tirania, atritos e guerras, então apenas o comum pode servir para unir os homens como irmãos.
Maçonaria é isso: ciente da dualidade das forças e respeitando as diferenças, investe no que há de igual nos homens de bem em busca da felicidade da humanidade.

11 comentários sobre “MAÇONARIA & FÉ

  1. Ainda esta semana estava-me por fazer está mesma pergunta que mesmo por mim compreendida, veio a ser devidamente respondida pelo belíssimo texto.

    Por oportuno e salvo engano, ''meus parabéns'' atrasados pelo Veneralato, desejo muitas conquistas e uma saudável evolução para o mandado que se segue.

    T F A

  2. Muito obrigado pelas palavras e pelo apoio, meu Irmão Rafhael.

    TFA,
    Kennyo Ismail

  3. [Off] Olá Tio, enviei faz uns dias um e-mail para o Sr., mas inda não tive resposta, se possivel, responda o e-mail. Agradeço

  4. Discordo em parte. Faz parte das religiões a alegação de sua verdade. Para mim, há uma diferença de um deus para outro sim. Uma diferença que pode significar uma ruptura com sua crença com a aceitação da verdade de outra. Acho que o bom da Maçonaria neste aspecto é deixar que cada um tenha a sua verdade, de acordo com a revelação que Deus lhe dá, não deixando que ninguém imponha nada porque o próprio Deus não o faz, mas ao mesmo tempo sem misturar ou acreditar que tudo é um Deus só. Não é o simples fato de que toda religião tem um ser supremo que faz deste ser o verdadeiro. Respeito a opção de cada, mas creio no Deus Cristão como verdadeiro e não coaduno com as ideias hinduístas por exemplo. Isto, claro, não quer dizer que não respeite os dessa orientação, o que também não implica dizer que estamos sob o mesmo Deus. O que nos fazer ser chamados de Irmãos em Maçonaria, no meu entender, é exatamente o ter a mesma origem Maçônica…

    Kennyo Ismail – Querido Irmão Jaimar, não seria uma “diferença de um Deus para outro”, porque não existe mais de um Deus a partir do momento que você se considera um monoteísta. Existem diferentes “percepções” de Deus. O que você quis dizer, creio eu, é que você pode crer que a sua percepção é correta, enquanto outras percepções são erradas. E isso é um direito de qualquer homem, a Liberdade Religiosa. E se você acredita que há apenas um Deus, então você acredita que ele é Deus não somente para você como para todos, independente dos que creem ou não Nele. Na Maçonaria não há misturas, mas há o entendimento de que existe um Ser Supremo e que, independente se um acha que Ele é luz, outro acha que Ele é barbudo, outro acha que Ele é bravo, outro que Ele é bonzinho e outro que Ele é energia, Ele, independente de como seja, é o mesmo e não vários.

  5. Eu creio em Deus todo poderoso O grande arquiteto do universo ele é tudo em minha vida, sem ele não sou ninguem abraço a tds irm :.

  6. Parabéns pela matéria. E verdade! Deus é um só! O ser humano pode dar vários nomes a Deus, mas ele continua sendo o mesmo, ontem, hoje e eternamente.
    Deus é o grande arquiteto do universo, criador de todas as coisas.
    Na umbanda chamam de Zambi, no Judaismo YHVH, no Catolicismo Jeová, no Islamismo Alá, enfim, etc.
    Mas Deus é o mesmo independente do nome que damos a ele, e esta é a verdade suprema.
    Fraterno abraço.

  7. Comentário enxuto e direto ao foco.

  8. Um deísta e/ou teísta se sentiria bem em uma Loja por conta dos rituais se identificarem com a sua visão e interpretação sobre a natureza de Deus. Agora, e no caso de um panteísta e/ou panenteísta? Mesmo que um panteísta acredite em Deus enquanto Natureza, não poderia haver incompatibilidade entre sua concepção sobre Deus enquanto Universo e as fórmulas encontradas nos rituais maçônicos que respaldam o GADU enquanto criador, ser pessoal e transcendente, assim como a perenidade da alma?

    Kennyo Ismail – Rito Moderno.

  9. O maçon deve seguir a grade curricular como qualquer outro estudante. A maçonaria eh uma universidade que prepara o Homem para viver em sociedade liberto de crendices, vícios, etc. Eu considero os estudos maçônicos do grau 1 aprendiz com o ensino fundamental 1, grau 2 companheiro com o ensino fundamental 2 e o grau 3 mestre com o ensino medio. Portanto do grau 4 ate o 18 eu particularmente passo a observar alguns comentarios. Do 1 ao 3 eu diria que antes de falar qualquer coisa o irmão deveria ser cauteloso para nao falar coisas que se percebe nao passam de viagem na mainese e fruto da criatividade imaginaria do ser humano. Vamos para Universidade Maçonica meus irmaos para começar a entender um pouco de maçonaria. ou vc vai rodar com a bolsa e bater martelo e bastao a vida toda sem saber para onde esta seguindo.

  10. Gostaria de saber mais sobre esse assunto.

  11. Deus para mim e um só por isso sou ao criado do céu ea terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *