Publicado em

O INICIADO

De olhos fechados adentrei ao seu interior
Respondi questões sobre aquilo que creio
Entreguei-me às viagens e provas difíceis
E na confiança do meu guia segui sem receio

Meu peito sentiu o frio da lâmina
Minhas mãos a maciez da água
Meus pés o desespero da queda
E minha boca a bebida amarga

E apesar do fogo queimar minha pele
E dos obstáculos surgidos em meu caminho
Apesar da escuridão em que me encontrava
Eu sabia que Deus ali estava comigo

Com determinação segui em frente
Ajoelhado, prestei meu solene juramento
Então a desejada Luz me foi concedida
E agora essas Colunas eu também sustento

Me alimento de seus ensinamentos
E através deles me oriento
Ó justa e perfeita Maçonaria
Minha rosa-dos-ventos.


Kennyo Ismail
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *