Publicado em

A Assembleia da CMI e os resultados da Pesquisa “Maçonaria no Século XXI”

Na última semana, entre os dias 11 e 15 de abril, ocorreu a XXIV Grande Assembleia Geral da CMI – Confederação Maçônica Interamericana, em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. Um evento extremamente bem organizado e que contou com a prestigiosa presença de irmãos de peso no cenário maçônico internacional, como Thomas Jackson, que foi Secretário Executivo da Conferência Mundial de Grandes Lojas Regulares por muitos anos; Ted Harrison, Past Grande Sumo Sacerdote Internacional do Grande Capítulo Geral do Real Arco Internacional; David Grindle, atual Grão-Mestre Internacional do Grande Conselho Críptico Geral Internacional; e Steven Crane, Past Grande Mestre Internacional do DeMolay International.

O Brasil se fez muito bem representado por dezenas de Grão-Mestres das Grandes Lojas e Grandes Orientes confederados à CMI, contando ainda com a participação do Grande Mestre Nacional do SCODRFB – Supremo Conselho da Ordem DeMolay para a República Federativa do Brasil, Paulo Henrique de Ataíde Pereira, e dos representantes das duas confederações maçônicas brasileiras: Jordão Abreu da Silva Júnior, Secretário-Geral da CMSB; e Gilberto Lima da Silva, Presidente da COMAB.

Durante o evento, o Brasil obteve grande reconhecimento ao ser eleito o Irmão Pedro Longo, PGM da Grande Loja Maçônica do Estado do Acre, como Secretário-Executivo da CMI; e a GLMDF – Grande Loja Maçônica do Distrito Federal ter sido escolhida para sediar o evento preparatório da próxima Assembleia Extraordinária da CMI, uma espécie de evento preparatório para a próxima Grande Assembleia Geral.

Vale destacar que o Irmão Rudy Barbosa Levy, que esteve à frente administrativa da CMI nos últimos anos enquanto seu Secretário-Executivo, fora ovacionado e copiosamente homenageado pelos Grão-Mestres presentes por todo seu trabalho de altíssima qualidade em prol do crescimento e desenvolvimento da confederação.

Entre as atividades realizadas na vasta programação, ocorreu a apresentação dos resultados obtidos na pesquisa demandada pela CMI à Escola No Esquadro, a qual havia sido divulgada aqui no blog e que contou com a participação de mais de 12 mil irmãos de todas as obediências brasileiras confederadas. Para acessar o relatório final da pesquisa, clique aqui.

Aproveito para agradecer o apoio e amizade fraterna dos Irmãos GM Cassiano Teixeira de Morais (GLMDF), GMN Paulo Henrique de Ataíde Pereira (SCODRFB), GM Gilberto Lima da Silva (COMAB), PGM Rudy Barbosa Levy (CMI) e GSRE Rony Fernandes Pinto Junior (GLMERS) durante esses dias extremamente produtivos de evento.

7 comentários sobre “A Assembleia da CMI e os resultados da Pesquisa “Maçonaria no Século XXI”

  1. Excelente trabalho. Vale a pena ser discutido em Loja.

  2. Parabéns mais uma vez pelo excelente trabalho que desenvolveu, mano Kennyo. Trabalho digno de um acadêmico e cientista em busca da verdade. Você aplica os dados sociológicos da Maçonaria de forma objetiva, empírica e estritamente científica. Permita-me uma observação ou dúvida quanto ao seu trabalho, principalmente na parte da conclusão: qual foi a inferência utilizada pelo irmão quando diz que pouco menos de 5% dos maçons brasileiros sabem o que é a maçonaria (ainda que o irmão inicie a frase com “aparentemente…”)? A inferência foi na descrição qualitativa, isto é, por escrito dos irmãos? Foi pela seleção das prioridades do que a Maçonaria deveria estar fazendo? Ou foi o conjunto? Creio que a inferência desta primeira conclusão poderia estar um pouco mais detalhada sobre como o irmão chegou a esta conclusão e a esta porcentagem. Um abraço!

    Kennyo Ismail – Meu irmão Henri, obrigado por seu comentário. Bem observado. Foi pela análise de conteúdo, em que busquei avaliar o conteúdo manifesto e inclusive o latente por uma ótica lógico-semântica. Segui a perspectiva da aproximação, em que, ao perguntar como você gostaria de ver, quando se tem aderência à missão e visão, o colaborador busca tal aproximação.

  3. un grande abraco de Santa Cruz de la Sierra Q.H.

  4. Salve,
    Saudações Fraternas,
    Aos Maçons, Grãos Mestres, Veneráveis Mestres, Mestres, Companheiros e Aprendizes, sabemos que ser Maçom não é fácil, uma difícil busca de aprimoramento, eliminação de vícios que muitas vezes, mesmo nos esforçando não conseguimos concluir, mas sabemos que aqueles que estão no Oriente Eterno, trazendo Luz a Maçonaria tem o desejo de nos ver unidos, como Irmãos, trabalhando juntos pela grandeza e expansão da Ordem, assim como fortalecendo nossos laços e nós de Irmãos e Irmãs de todas as Potências Maçonicas, laços esses também com o planeta, nossa casa, e todos os habitantes.
    A luta não é de Loja com Loja, Potência com Potência, Irmãos com Irmãos, mas sim contra aqueles inimigos da Paz e Luz, pois sabemos que existem seres no plano espiritual que estão confusos, atrapalhados, perdidos e imploram ajuda nos provando. Na verdade precisam de reencontrar a consciência e sabedoria. Peço aos Irmãos que não peçam esforços em ajudá-los. Paz e Luz (Lua e Sol)
    Equilíbrio necessário de dia e noite.
    Caminho completo.
    Vamos juntos nos esforçar.
    União
    TFA . ‘ .
    MARCOS . ‘ . SILVA . ‘ .

  5. Parabéns pelo trabalho apresentado Ir Kennyo. Revela o quanto precisamos trilhar pada não perdermos a identidade maçônica com tanta invencionice. “Conhecer-se e aperfeiçoar-se”, este é o lema na Grande Loja de Santa Catarina. Por sinal, a Potência com o maior índice de participação percentual em relação o quadro de Maçons Ativo, superior a 20%. É pouco, mas é um sinal que queremos melhorar.

  6. EXCELENTE trabalho! Vou sugerir ao nosso V.`.M.`. para ser discutido em Loja!
    CAM e u T.`.F.`.A.`.

  7. Trabalho magnifico. Parabéns meu irmão. Penso em fazer uma pesquisa assim na minha Grande Loja .

    TFA

    Jose Alves Junior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *