Publicado em

E O OSCAR VAI PARA… O OSCAR!

Não resisti ao trocadilho… Mas o prêmio vai mesmo para o Irmão Oscar Ortega, Grão-Mestre da Grande Loja da Espanha e Presidente da CMI – Confederação Maçônica Interamericana.

É isso aí. Se pela primeira vez na história da CMI, cujo “I”, observa-se, é de “Interamericana”, a mesma é presidida por um europeu, e isso não é à toa. Os maçons europeus latinos são tão latinos quanto nós e é por isso que, há anos, se alinham conosco junto à CMI. E a confiança concedida ao Irmão Oscar pela Maçonaria da América Latina, em especial pelos brasileiros, que somam quase a metade dos votos de toda a CMI, é justificada por sua postura, trabalho, dedicação e opiniões.

Graças à liderança do Irmão Cassiano Teixeira de Morais, Sereníssimo Grão-Mestre da GLMDF – Grande Loja Maçônica do Distrito Federal, no último final de semana, a GLMDF sediou uma série de eventos que reuniram e uniram personalidades maçônicas como Oscar, Presidente da CMI; Jordão, Secretário-Geral da CMSB; Gilberto, Presidente da COMAB; e vários Grão-Mestres de Grandes Lojas e Grandes Orientes.

Na programação, houve uma assembleia geral de encerramento dos trabalhos do ano da GLMDF, durante a noite de sexta, que contou com palestra do Irmão Oscar sobre a História da Maçonaria na Espanha; seguida no sábado pela manhã de uma visita das autoridades maçônicas estaduais, nacionais e internacionais à sede do SCODRFB – Supremo Conselho da Ordem DeMolay para a República Federativa do Brasil, e à sede da GLMDF; culminando de noite em um banquete ritualístico restrito a 81 convidados, no qual contou-se como prato principal uma paella valenciana preparada pelo próprio Irmão Oscar.

Sim, o Grão-Mestre da Espanha sentou-se com Grão-Mestres da COMAB, enquanto um certo Grão-Mestre aqui mesmo do Brasil não se senta… Sim, o Grão-Mestre da Espanha foi para a cozinha da GLMDF e fez uma paella para quase uma centena de pessoas… E sim, trollei o Grão-Mestre da Espanha ao tirar essa foto e fazer essa montagem, e ele riu pra caramba e não quis me expulsar. Como tudo isso é possível??? Ora, os mortais são assim! Não são deuses intocáveis do Olimpo!

Eu já havia visitado a Grande Loja da Espanha no início do ano, conhecido um pouco do trabalho do Irmão Oscar, e agora pude conversar bastante com ele sobre alguns assuntos maçônicos. Dentre eles, um interessante programa que a Grande Loja da Espanha participa, chamado “Uma noite no Museu”, no qual milhares de pessoas visitam as dependências da Grande Loja em uma noite específica, conhecendo seus templos, tirando dúvidas e matando suas curiosidades sobre a Ordem. Isso tem gerado resultados positivos significantes.

Segue alguns tópicos que resumem as opiniões emitidas pelo Irmão Oscar Ortega sobre outros assuntos durante o evento:

  • A Grande Loja Unida da Inglaterra não é dona da Maçonaria (vaticano maçônico).
  • A Maçonaria escocesa é, indiscutivelmente, mais antiga.
  • A Maçonaria brasileira é referência mundial, mas precisa se unir.
  • Uma das vantagens da Maçonaria brasileira é o envolvimento da família e a proximidade com a sociedade.
  • A Maçonaria está envelhecendo. Precisamos renovar nossos quadros.
  • A Ordem DeMolay é peça importante para o futuro da Maçonaria.

Ao longo dos últimos anos, o blog No Esquadro tem dito e repetido muitas dessas coisas. Mas, como o “complexo de vira-lata” ainda acomete alguns irmãos brasileiros, quem sabe com um europeu falando começam a escutar…

8 comentários sobre “E O OSCAR VAI PARA… O OSCAR!

  1. Tive a oportunidade de participar da palestra do irmão, realmente excelente ! Ele mostrou realmente o espírito fraterno que nos une!

  2. O ir.’. Oscar esteve em Goiânia e mostrou toda essa extrema simplicidade e liderança, que exerce com facilidade impar. Parabéns ao NO ESQUADRO” pela matéria!

  3. “A Maçonaria está envelhecendo. Precisamos renovar nossos quadros.”

    É difícil renovar nossos quadros enquanto o conservadorismo tacanho e hipócrita toma conta de boa parte da mente dos irmãos. Assim a renovação será sempre, em regra, com pessoas não “novas”.

    1. Concordo em gênero, número e grau. Ou melhor: concordo em E.’., N.’. e P.’. 😉

  4. Sonhos:
    1. Compartimento de território com amplo reconhecimento entre COMAB CMSB GOB.
    2. Apoio às lojas universitárias e às ordens paramaçônicas.
    3. Definir metas sociais e se expor mais à sociedade.

    1. Em relação ao compartilhamento de território com amplo reconhecimento entre as Obediências nacionais, para que isso se torne uma realidade é necessário desbastar uma tal “pedra bruta” que se assentou no trono gobiano em Brasília… Até quando a soberba de poucos prejudicará a fraternidade universal?

  5. Irm.’. Eduardo Ruszczyk ( 2* Vig .’. ARLS . Tempários de Brasilia 21 ) agraciado com o brilho da sessão e com a palestra e satisfeito com as respostas dada as colunas endossa as saudações á importante figura do nosso visitante.Esperamos mais eventos de integração deste tipo para 2018. Já inscrevo-me neste site . Um T.F.A. da Templários .

  6. Assim como no Brasil de uma forma generalizada, a Maconaria Brasileira também precisa tomar em suas maões os rumos da Arte Real, não é mais suportavel as oligarquias , feudos e coronelismos,. tanto no Brasil como na Maconaria. Uma Nação corajosa, livre do crime de colarinho branco !!! Uma Maçonaria Fraterna, de bom senso e de consenço, Unida e Justa !!! Isso rejuvenescerá a Maçonaria !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *