Publicado em

UPGRADE: 22 de fevereiro é ou não o Dia Internacional do Maçom?

Nos últimos dias e em especial no dia 22 de fevereiro, imagens e textos comemorando o suposto Dia Internacional do Maçom têm circulado pelas redes sociais. Os textos falam que as Grandes Lojas dos EUA e de outros países, reunidos na Conferência dos Grão-Mestres da América do Norte de 1994, aprovaram a escolha da data em homenagem ao nascimento de George Washington.

Apesar da afirmação, não se viu qualquer Grande Loja dos EUA postando algo em comemoração à data. Não se viu nem mesmo um respeitável irmão gringo mencionando isso em qualquer rede social.

O que se viu foi alguns norte-americanos, inclusive maçons, comemorando o aniversário de George Washington, mas não o suposto Dia Internacional do Maçom. O que também pesou contra a afirmação foi o fato de que há nos EUA, mais precisamente em Alexandria, na Virgínia, o George Washington Masonic National Memorial, mantido, principalmente, pelas Grandes Lojas norte-americanas, e que tem por objetivo justamente exaltar a imagem maçônica de George Washington. Especificamente no dia 22 de fevereiro, o Memorial estava com entrada franca em homenagem ao aniversário de George Washington. Mas não fizeram qualquer menção a Dia Internacional do Maçom.

Além disso, uma pesquisa não encontrou qualquer menção à comemoração da data por qualquer Obediência membro da Conferência dos Grão-Mestres da América do Norte, o que leva a crer que não existe o tal Dia Internacional do Maçom.

Entretanto, recentemente recebemos a informação de que a Grande Loja Legal de Portugal, em 2016, celebrou o “Dia do Maçom” como sendo o dia 20 de fevereiro. A comunicação, que diverge da data celebrada no Brasil em 2 dias, não faz menção ao caráter internacional da data ou mesmo de quando e como surgiu sua adoção. Mas, em compromisso com o princípio maçônico de busca da verdade, cabe aqui esta atualização, na esperança de que novas informações acerca do assunto surjam.

11 comentários sobre “UPGRADE: 22 de fevereiro é ou não o Dia Internacional do Maçom?

  1. Boa tarde mano!
    Mas existe um “Dia Internacional do Maçom”?
    Me parece algo meio sem nexo, justamente por não haver uma instituição Internacional, que possa falar em nome de todas Grande Lojas e/ou Grande Orientes.
    TFA
    MÁRCIO MARTINS.’.

    Kennyo Ismail – Realmente, não existe. TFA.

  2. Se hoje não é , qual é o dia internacional do maçom?

    Kennyo Ismail – Não existe.

  3. E não existe esta data internacional?

    Kennyo Ismail – Não existe.

  4. Finalmente pergunto aos distintos irmãos, qual a finalidade ou necessidade de um dia internacional do maçom?

    1. Ora pois, se tem até o dia da bala perdida, porque nós maçons livres e aceitos não podemos ter o nosso dia. Então vamos comemorar o dia internacional sem polêmica.

  5. Tem certeza? segundo os relatos, a proposta feita na conferência dos Grãos-Mestres da América do Norte de 1994, foi de iniciativa do Grão Mestre da GL de Portugal.

    No site da referida potência consta a menção à aprovação da proposição: http://glup.pt/dia-internacional-da-maconaria-e-do-macon/

    O GOB-RS aprovou decreto fazendo menção à aprovação da proposta na conferência:
    https://www.gobrs.org.br/index.php/2016-04-03-23-04-08/artigos2/450-22-de-fevereiro-dia-internacional-do-macom

    Será que essa potência cometeria a gafe de emitir um ato oficial fazendo menções a situações que não ocorreram?

    Kennyo Ismail – A GLUP, da qual compartilhou o link, é uma obediência irregular, criada em Portugal apenas em 2016. Tem certeza de que foi ela que apresentou a proposta em 1994? Viu como é fácil cometer uma gafe? Veja que não se trata da GLLP-GLRP, que supostamente teria, em 1994 (mesmo com apenas 3 anos de existência), apresentado proposta numa conferência da qual ela não faz parte, para fixar uma data que ela não comemora. Isso sem falar que a conferência não tem esse objetivo e nem mesmo essa autoridade. Ficamos no aguardo de algo real que comprove que alguma obediência regular estrangeira observa o dia, caracterizando tal “internacionalização”.

    1. Irmão Kennyo, tudo bem, acho fácil que eu, indivíduo, cometa uma gafe, rs. O que acho que deveria ser mais raro é que obediências brasileiras cometam essa mesma gafe, afinal, as informações oficiais são de mais fácil acesso aos administradores das obediências, através dos seus órgãos de relações exteriores. Mesmo assim, as potências brasileiras regulares cometem anualmente o erro de emitir notas de comemoração à data em questão.

      Ainda, o GOB aprovou o decreto 003, de 10/02/95, assinado pelo mesmo Grão-Mestre que esteve presente na conferência como observador (https://www.gob.org.br/reflexao-sobre-o-dia-internacional-do-macom/). Estariam esses maçons inventando tudo isso que teria ocorrido nessa conferência?

      Quanto a data, aprovada ou não nessa conferência, já ficou claro que não “colou” fora do Brasil.

      Aliás, tu que tens acesso à informações e documentos da maçonaria americana, não conseguiria esses registros da conferência de 1994? Acho que a maneira mais contundente de desmentir tudo isso seria checar esses documentos!

      Um TFA!

      Kennyo Ismail – Meu Irmão Luis Henrique, creio que você esteja correto nessa linha de raciocínio e estou fazendo contatos para conseguir um exemplar das Transactions da conferência de 1994 para verificarmos se foi algo formal ou informal. Se está “valendo” ou não. Obrigado pelo feedback. Meu TFA.

  6. Parabenizei um Irmão norte americano e ele me perguntou porque eu o estava parabenizando… Ele desconhecia a data/comemoração…. Ele ficou sem entender.
    Cerca de 5min depois li seu artigo Ir.: e professor Kennyo… Por 5min eu teria evitado a gafe.

    TFA

  7. E eu distribuindo felicitações… Obrigado por mais um pouco de Luz meu Irm!

  8. Olá irmão Kennyo. Por favor, gostaria de tirar uma dúvida que não consegui localizar em minhas pesquisa e estudos.
    Qual a verdadeira origem do “virtus junxit mors non separabit” e outros motes e lemas desse tipo?

    Agradeço se puder ajudar

    Kennyo Ismail – Meu Irmão Marcus, entendo que cada moto deve ser observado separadamente. Esse em questão tem origem no grau 14 do REAA, o qual foi herdado do grau 14 do Rito de Heredom. Apesar de passar desapercebido por muitos irmãos durante o cursar dos altos graus do REAA, o grau 14 é de suma importância, pois nele encerra-se a maçonaria hiramita antiga no REAA.

  9. Meu caro Ir.´. Kennyo,
    Gostaria de saber algo sobre “Esquin Florian” , esistiu realmente ou é uma lenda.
    Se for uma lenda, porque ele esta presente na mesa com “Felipe o Belo e o Papa Clemente?”
    Agradeço pela Tua resposta.
    Um T.f.a.
    Franco Perrone

    Kennyo Ismail – Meu Ir.´. Franco, sim. Ao que tudo indica, ele de fato existiu. TFA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *