Publicado em

O QUE É HUZZÉ???

Não há registros de quando se começou a usar “Huzzé” nas Lojas, mas remonta à Maçonaria Operativa.
Ao contrário do que afirma um dos maiores escritores maçônicos brasileiros, Rizzardo da Camino, Huzzé não é uma palavra hebraica, e muito menos significa “Acácia”. Na verdade, “acácia” em hebraico seria “shittah”.
O termo Huzzé parece vir do árabe, e significa “Viva”, tendo sido um dos tantos termos incorporados pelos europeus como consequência da dominação e ocupação árabe na Europa, que durou quase 800 anos (711 a 1492) . É adotado em substituição ao termo latino “Vivat” e ao que foi tão utilizado na monarquia francesa “Vive”. O termo Huzzé entrou para o vocabulário inglês com o escrito “HUZZAH” e seu significado nos dicionários da língua inglesa é “aclamação medieval equivalente a Viva!”. Trata-se de uma tríplice aclamação de alegria: “Huzzé, huzzé, huzzé!” significa o mesmo que “Viva, viva, viva!”. Uma das variações derivada da tríplice aclamação Huzzé ficou popularizada como “Hip Hip Hurrah”, usado em aniversários e jogos, com o mesmo sentido original “Viva, viva, viva!”.
Há ainda a teoria de Jack Weatherford de que Huzzé derivou-se da palavra mongol “Hurree”, que significa “Aleluia”. Já de acordo com Jean Paul Rox, a origem é turca. Os turcos usavam nas guerras, quando atacavam seus adversários: “Ur Ah!”.
A tríplice aclamação de Viva era oficialmente utilizada quando da coroação de um novo Rei, tanto na França quanto na Inglaterra.

Ao que tudo indica, o escrito “Huzzé” nos rituais de língua portuguesa surgiu para garantir a correta pronúncia do termo. Em Loja do REAA, a tríplice aclamação é usada como forma de render graças ao GADU, e por isso é realizada logo após a abertura e o fechamento do Livro da Lei. A tríplice aclamação também ocorre no Rito Moderno, no Adoniramita e no Brasileiro, como herança da influência do REAA nos mesmos. Porém, a tríplice aclamação nesses ritos varia para “Liberdade, Igualdade, Fraternidade!” no Rito Moderno, “Vivat, Vivat, Vivat!” no Adoniramita e “Glória, Glória, Glória!” no Rito Brasileiro.
Se “Huzzé” fosse realmente uma palavra hebraica que significasse “Acácia”, faria algum sentido aclamá-la, ainda mais nos graus de Aprendiz e Comapanheiro? Não faria sentido algum.

10 comentários sobre “O QUE É HUZZÉ???

  1. Tem uma outra explicação:

    Palavra hebraica, composta da raiz O'z e do sufixo ZÉ, significa: "É minha força" (Alusão ao GADU). Em Árabe: Força e Vigor.

  2. Meu Irmão Társis, este blog foi criado exatamente para combater esse tipo de invencionisse de alguns autores, que os Irmãos acabam acreditando e multiplicando. Procure pessoas que sabem hebraico e árabe e pergunte se essa explicação que citou faz algum sentido…

    Abraços,
    Kennyo Ismail

  3. Prezado Kennyo,

    Tive acesso a uma pesquisa a qual, após verificar diversas formas de pronuncia, sotaques e alterações que um termo pode sofrer, em qualquer lingua, e ainda mais no hebraico, solicito verificar a pronuncia do termo "Ele é" , em alusão ao termo biblíco referente a passagem onde o Criador se identifica como "Eu sou".

    Vale a pena dar uma verificada.

    TFA

    Nelson

  4. Meu Irmão Nelson,
    Essa é uma teoria interessante, mas em minha opinião é apenas mais uma "engenharia reversa", que é quando as pessoas usam da criatividade para encontrar e encaixar uma explicação interessante para algo, em vez de verificar sua história. Podemos inventar também que o termo é em inglês: "Who's air"! O som é parecido, mas no fundo sabemos que não é isso.
    No caso do "Ele é" em hebraico, o som não parece a ponto de ser cogitado e o significado não se encaixa com o uso. Também não justificaria a tradução no Rito Adonhiramita, um dos ritos franceses mais antigos, para "Vivat".
    No caso do Huzzah, palavra que consta até em dicionários de inglês, trata-se de uma aclamação medieval sempre repetida três vezes, como a própria imagem da camiseta que ilustra o texto evidencia. Além disso, rituais de alguns países apresentam exatamente essa grafia, e alguns primeiros rituais em português até constavam "Huzzá", o que garantia uma pronúncia mais próxima da correta.
    Eu sei que se fosse hebraico e significasse "Ele é" seria muito mais poético. Mas a aclamação na abertura e encerramento não é uma saudação ao GADU, e sim um grito de força e felicidade, um grito de guerra, que já foi adotado pelo exército britânico e copiado por muitos outros.

    TFA,
    Kennyo Ismail

  5. Excelente pesquisa meu irmão!!! É bom enxergar entre os nossos, aqueles que buscam a luz do conhecimento fundamentado ante a escuridão da repetição impensada. Meus parabéns pelo ótimo trabalho!

    TFA

  6. Sou aprendiz, contudo muito me estranhou esta palavra a qual não me parecia ter significado. Com acima ilustrado e os estudos apresentados, é fácil chegar a uma conclusão que é uma palavra de felicidade e aclamação ao GADU. Não só isso, é uma palavra de auto estima para todos que compõe a loja. TFA:.

  7. O que significa é uma força/saudação ao GADU, mas o que mais interessa é a maneira como é pronunciada. São as vibrações emanadas da voz grave, que preparam a egregora para que os trabalhos se transcorram em clima espiritual benéfico.Se ocorrer algum conflito o V.’. M.’. pode invocar a aclamação de novo e continuar daquele ponto a discussão em tons mais amenos.

    Kennyo Ismail – Força ao GADU? Vibrações emanadas? Egrégora? Clima espiritual? Então seria um “mantra”? Poderíamos substituir por “abracadabra”? Ou essa palavra específica tem uma origem e significado? Poderia citar alguma referência sobre tal teoria “mântrica”? Alguma aceitável, que também esteja referenciada, e não Da Camino ou Adoum?

    1. Meu ir, serve tbm como um mantra, sintonizando a loja, pode perceber que o primeiro Huzze distoa o segundo ajusta e o terceiro sincroniza.Elevando os irmãos a uma só sintonia. Não faz parte do ritual.abraço TFA.:

      Kennyo Ismail – Serve não. Maçonaria não é budismo nem hinduísmo para ter mantra. TFA.

  8. Caros, ouvi num quarto de hora de estudos maçônicos, um irmão antigo falando sobre a origem do HUZZÉ não é a que conhecemos e sim originada da Biblia, em Ezequiel 22, onde diz que UZÁ foi fulminado ao tentar amparar a Arca da Aliança, que então era carregada por outros que tropeçaram e senso assim originou-se tal expressão.

    É uma teoria que não levo fé!!!

  9. Gostei muito da explicação acima. Havia estudado a que esse termo era utilizado pelos militares e foi utilizado pelo primeira vez em Loja na escócia. O cuidado de examinar as fontes e os fatos é primordial quando se trata de maçonaria, embora o termo simbolismo e seja utilizado sem critérios e com muito romantismo e as vezes misticismos por alguns IIr, temos que considerar que, ao apegarmos nas fontes e aos fatos históricos para promover o conhecimento e a aprendizagem contribuiremos para uma maçonaria forte e científica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *